Receber atualizações GRÁTIS por email!

Yamaha YBR Factor: Consumo de combustível

Yamaha YBR Factor: Consumo de combustível 

A moto Yamaha YBR Factor é uma das motos mais econômicas da categoria, tendo um baixo consumo de combustível, resultando em uma alta quilometragem por litro de gasolina.


A média de consumo da YBR Factor varia entre 35km por litro até 42km por litro, mas tal média pode variar muito dependendo de vários fatores, como forma você anda, peso do piloto, local onde trafega, qualidade da gasolina usada, regulagem do carburador, entre outros.

Aproveitando que estamos falando sobre consumo de combustível, vamos ensinar como calcular o consumo de combustível de sua moto.


Como calcular o consumo da sua moto

Vamos ensinar a maneira mais correta de como calcular o consumo de sua moto (ou mesmo carro ou caminhão), assim quando perguntarem: “Quantos quilômetros sua moto faz com 1 litro de gasolina?”, você saberá responder. Então aprenda a seguir.

Vamos explicar a maneira mais simples, e que funciona em qualquer moto. Nem todas as motos possuem hodômetro parcial (aquele contador de quilometragem que pode ser zerado), mas todas tem hodômetro total, então é por ele que nos basearemos.

1º Passo: Encher o tanque

Coloque gasolina até encher o tanque. Abasteça obrigatoriamente até completar o tanque, se não a medição será imprecisa!

2º Passo: Anotar a quilometragem

No painel da moto há o hodômetro total, que é aquele contador que diz quantos quilômetros sua moto já rodou desde que foi fabricada. Anote este número enquanto o frentista enche o tanque da moto. Caso a moto possua o hodômetro parcial, zere ele.

3º Passo: Rodar com a moto

Rode aproximadamente uns 200 km para poder ter uma boa precisão na medida.

4º Passo: Encher o tanque novamente

Pare novamente no posto de gasolina para encher o tanque. Fique atento a quantidade de gasolina colocada na moto. Para isso, basta olhar na bomba de combustível quantos litros foram colocados.

5º Passo: Anotar a quilometragem e calcular o consumo

Anote no mesmo papel a nova quilometragem da moto e a quantidade de litros de gasolina colocados. Sendo assim, basta ver quantos quilômetros você rodou com essa quantidade de gasolina. Veja o exemplo abaixo:

No primeiro abastecimento, a moto estava com 2.550 km. O tanque foi abastecido até encher. No segundo abastecimento, a moto estava com 2.730 km, ou seja, caso possua o hodômetro parcial a marca deveria estar em 180km rodados.

O tanque foi abastecido de novo, e couberam 4,704 litros de gasolina. O cálculo de consumo será o seguinte:

(Km do segundo abastecimento – Km do primeiro abastecimento) / Litros

Se agora a moto tem 2.730 km, antes possuía 2.550 km, significa que foram rodados 180 km desde a primeira parada, visto que, 2.730 – 2.550 = 180.

Se o tanque foi totalmente abastecido no primeiro abastecimento, e para encher novamente foram necessários 4,704 litros, então para percorrer esses 180 km foram gastos 4,704 litros de combustível. 

Sendo assim, com 1 litro você pode andar 38,265 km, pois 180 dividido por 4,704 é igual a 38,265. A conta ficou assim:

(2.730 – 2.550) / 4,704 = 38,265


Bem simples, não é verdade?


4 comentários:

Anônimo disse...

Simplesmente fantástico!!!

Anônimo disse...

interessante,hoje me despertou curiosidade para adiquirir uma yamaha ybr factor, pois me amarrei na economia e no conforto desta motocicleta em parabens fabricantes.

Anônimo disse...

Não tenho duvidas de que a yamaha é a melhor.A Factor e a faser,como todas as outras sao mais econômicas,mas confortáveis e tem os melhores preços.

Anônimo disse...

Tenho uma YBR 2013-2014 e amo de paixão, moto extremamente econômica e confortável, além de bonita é claro.

Postar um comentário

Os comentários expressam a opinião dos visitantes e não do AUTOR deste blog. No momento os comentários são moderados.

O autor não se responsabiliza por qualquer conseqüência e/ou dano que algum comentário venha a provocar a terceiros.

Comentários inadequados serão REMOVIDOS, incluindo ofensas pessoais, racismo, pregações religiosas, textos totalmente em letras MAIÚSCULAS, palavrões desnecessários ou miguxês (linguagem infanto-debilóide), etc.

Obrigado e volte sempre.